MENUMENU

Plataformas digitais da ESA tiveram mais de 144 mil acessos em 2020

A Escola Superior de Advocacia contabiliza um total de 144.439 acessos em suas plataformas digitais de difusão de cursos e eventos jurídicos. Desse total, 88 mil foram acessos a vídeos gravados e disponibilizados no Youtube. Até 1º de setembro foram realizadas 333 lives pelo Zoom, Youtube e Instagram.

“São dados que devem ser comemorados”, disse a coordenadora-geral da ESA, Adriana D’Ávila Oliveira. “Além de oferecermos conteúdo de altíssima qualidade, a advocacia paranaense pode assistir quando desejar, em dia e hora de sua conveniência. Quem não conseguiu acompanhar determinado painel ou discussão, pode entrar mais tarde e assistir, com tranquilidade e na segurança de sua casa ou escritório”, observa.

O coordenador de Direito Público da ESA, Francisco Zardo, destaca que a ESA não parou durante a pandemia, ao contrário ampliou sua atuação. “A imensa maioria dos conteúdos foi gratuita, em solidariedade aos advogados nesse momento difícil e de grandes mudanças. O impressionante número de acessos alcançado é o resultado do trabalho de muitas mãos: diretoria, ESA e Comissões. Mas, fundamentalmente, é fruto da qualidade dos nossos professores e do interesse dos nossos alunos em se aprimorar para o exercício da profissão de advogado, tão importante para o cidadão”, afirma Zardo.

A coordenadora de Direito Privado, Marília Xavier, conta que a ESA saiu na frente e foi uma das primeiras instituições a migrar o conteúdo para o formato online. “Nosso foco foi dar continuidade normalmente às atividades da Escola e com toda a qualidade. No momento pandêmico, diante de tanto caos, nosso desejo foi levar a Ordem para toda a advocacia paranaense”, diz.

Marília Xavier observa que até mesmo o Curso de Formação para Conciliadores e Mediadores Judiciais, que depende de rigorosas autorizações do TJPR e do CNJ, a ESA conseguiu realizar no formato on-line. “Para nós, foi uma vitória sem precedentes. Tivemos inúmeros alunos de subseções do interior do Estado que serão os primeiros da região a ter essa formação. Isso é muito gratificante e nos impulsiona a ir além”, destaca Marília

Fonte: OAB/PR

Postado em: Notícias | Tags: Sem tags

© 2020 - OAB-PR - Coordenação de Informática - Todos os Direitos Reservados